Arquivo para Cenário Catarinense

Primeiro single do novo EP do Somaa

Posted in Cena catarinense with tags , , , , on 05/12/2012 by Ilhota Rock Festival

Colisão teaser

Vem desse jeito aí, engolindo e mastigando o que vê pela frente, o segundo EP do Somaa. Colisão e Outras Histórias Ordinárias chega oficialmente no dia 15, com um show na Liga de Sociedades, trazendo mais do que as cinco faixas gravadas no Estúdio Ocotéa, entre elas, Colisão, single que debuta na internet mostrando um sonoro up no habitual peso do trio joinvilense. Está aí na janelinha pra todo mundo ver/ouvir. Para embalar visualmente o novo rebento, a banda convocou os serviços do ilustrador blumenauense Diego Oliveira, que criou uma história em quadrinhos de 16 páginas que traz as letras das músicas e coisas como tubarões brotando do asfalto. Brrrrr!!

Por Rubens Herbst (Jornal A Notícia)

Os Skrotes em Joinville. Premissa de viagens sonoras

Posted in Cena catarinense with tags , , , , , , , , , , on 30/11/2012 by Ilhota Rock Festival

Os Skrotes - Cartaz Sesc Lages e Joinville

O experimentalismo intuitivo é a premissa para as viagens sonoras d’Os Skrotes. E, os joinvilenses, serão atraídos novamente para essa dimensão, já que a banda se apresenta pela segunda vez na cidade. O show acontecerá domingo (02), às 20 horas, no Teatro do Sesc. A entrada é gratuita. O ingresso poderá ser retirado na bilheteria do local a partir das 19 horas.

O trio florianopolitano é formado por Chico Abreu (baixo), Igor De Patta (teclados e sintetizadores) e Guilherme Ledoux (bateria). A banda já participou de audiovisuais e festivais como, Goiânia Noise Festival, Macondo Circus, Floripa Noise Festival e Ufsctock.

O grupo lançou um EP em 2011 e um disco nesse ano. O álbum leva o nome da banda. O material foi gravado e mixado em Florianópolis. Na sequência, foi disponibilizado no mercado no formato de álbum/magazine, pelo selo SIC Music.

Me deixa ver seu Lado B – O Rock sem vergonha da Motel Overdose

Posted in Cena catarinense with tags , , , , , , , on 05/06/2012 by Ilhota Rock Festival

Capa do CD da banda Motel Overdose

Não resta dúvidas que a banda catarinense Motel Overdose faz jus ao nome. Ouvir seu disco de estreia (Motel Overdose, 2012), é mergulhar na atmosfera suja e rude de um filme B, daqueles em que overdoses em quartos de motel são cenas quase obrigatórias dentro do roteiro. O trio formado por Felipe Batata (guitarra e voz), M.Leonardo (baixo e voz) e Marcio Bicaco (bateria e voz) mostra ao longo das faixas por que está longe do bom mocismo que impera na música brasileira atual e é um dos principais representantes daquela perversa massa sonora do hard rock e heavy metal que há muito tempo carece de bons talentos.

A crueza e ferocidade da Motel Overdose aparece em faixas que soam como brutamontes espancando seus instrumentos em hinos triunfantes de hard rock, exemplo latente em músicas como “Pessoas Podres” e “Calendários de Oficina”. Já a sexy “Carne Quente” e a cáustica “Sangue, Pus ,Porra” soam exatamente como seus títulos sugerem. Baixo e bateria carregam o ritmo de maneira ferozmente sensual enquanto a guitarra oscila e quebra entre ondas ameaçadoras de distorção e vibrantes solos.

Mas o rock de alta gradação alcoólica da banda não poderia ficar apenas no lado esfumaçado e sombrio das (in)consequências geradas pela mesa de bar. Sobra também espaço para uma irreverência canalha, como na letra de “A Sua Irmã” ou na estranhamente deliciosa “Incesto e Suicídio”, em que a frase título é ironicamente descontextualizada ao longo de uma delicada melodia permeada de uma percussão bem mais calma que no restante do disco, e pela execução caprichada do guitarrista Felipe.

Outras duas pedradas complementam a paleta sonora explorada pela banda no disco. O clima de “Não Poderia ser Pior” transita entre uma calmaria atmosférica e rugidos eletrificados – o que de certa forma emula o sludge metal do Black Sabbath. Por último, na única faixa cantada em inglês, “Densidade”, o trio emplaca uma balada grunge que guarda semelhanças com bandas dos anos 90 como Screaming Trees e Afghan Whigs.

É justo dizer que o disco de estreia da Motel Overdose consolida a banda como uma contundente banda de bar, responsável por hinos rock pulsantes de punhos cerrados e com o foco claro em riffs certeiros. Passeando por gêneros como hard rock, punk, grunge, sludge e stoner, o lançamento de estreia dos caras consegue ser uma densa coleção de canções de rock carnais, com a palpitação e vigor de seus executores. Motel Overdose é rock violento, profano, e que, assim como um filme de Quentin Tarantino, também se delicia em humor negro, auto-ironia, e toques sacanas de maldade e surrealismo.

Marcelo Andreguetti, maio/2012

Links:

Dê um confere nos links da banda… é só clicar que o Ilhota Rock redireciona o caminho correto… sem medo pois somos contra essa onda de vírus. Ouça em volume alto!

Cassim & Barbária lança segundo disco em Joinville. Abertura será feita pelo Somaa

Posted in Cena catarinense with tags , , , , , , on 04/06/2012 by Ilhota Rock Festival

Somaa no Cassim & Barbaria - Bar Pixel

Ousadia para sair da monotonia.

Demorou, mas, finalmente o disco Cassim & Barbária 2 será lançado em Joinville. O segundo álbum dos ilhéus – disponibilizado em agosto de 2011 – é uma miscelânea de influências sem se preocupar em agradar ouvidos surrados pela música pop.

Essa sonoridade peculiar é comandada por Cassiano Fagundes (ex-Magog e Bad Folks), Guilherme Zimmer (Os Ambervisions), Eduardo Xuxu (ex-Pipódelica) e Gabriel Orlandi. Pela formação, é possível notar a experiência dos integrantes na cena de música independente de Santa Catarina e Brasil. Tempo suficiente para ousar sem soar de maneira monótona.

O grupo já participou dos festivais South By Southwest, em Austin, Estados Unidos, e Canadian Music Week, em Toronto, Canadá. Também se apresentou na Argentina e, em festivais nacionais como, Goiânia Noise Festival, em Goiânia, e Demo Sul, em Londrina. Em Joinville, a banda já fez shows memoráveis nos extintos Liverpool e Don Rock.

Toda essa bagagem terá a adição de melodias pesadas, harmonias tortas e letras irônicas do Somaa. A banda joinvilense lançou um EP recentemente e está divulgando o trabalho com intensidade.  O material foi produzido pelo guitarrista e vocalista, Rafael Zimath (ex-Butt Spencer e Alva). O grupo ainda conta com o baixista Nedilo Xavier, e o baterista, Tiago Luis Pereira.

O encontro entre Somaa e Cassim & Barbária acontece no dia 9 de junho, no Bar Pixel. O ingresso custa R$ 12,00 e a abertura da casa ocorre às 22 horas. Informações: www.barpixel.com.br.

Reflexões de uma terça-feira à tarde é uma das músicas do projeto solo de Gustavo Kaly, intitulado Kaly e os Hóspedes do Chelsea

Posted in Cena catarinense with tags , , , , , , , , , , , , on 24/02/2012 by Ilhota Rock Festival

Kaly e Os Hóspedes do Chelsea

Ao iniciar o processo criativo de uma obra, o artista cria seu próprio mundo, exila-se em ideias e ultrapassa os níveis de realidade. Desde as primeiras pinceladas em uma tela branca, as primeiras linhas de frases tortas em um caderno de rascunho e os primeiros acordes ainda sem rumo em um piano desafinado no canto da sala até a assinatura carimbada no canto do quadro, o ponto final, o último acorde, há um processo único, individual que só depende de uma pequena soma de fatores para a contemplação – inspiração, criatividade e talento.

Por mais que vivemos em dias mais claros, em que fronteiras entre o artista e o público estão cada vez mais estreitas e a acessibilidade joga a nosso favor, existe um bloqueio de metodologias que divide a primeira fase, reclusa e criativa, em que só a obra e o artista conflitam, com a segunda, a de tornar sua obra visível e ao alcance de todos.

É redundante tentar entender o novo mundo em que vivemos, onde a comunicação é a intersecção de classes, de ideias, de raças e crenças. A tecnologia abrindo espaços inexplorados e novas plataformas de difusão amplificando horizontes nunca antes alcançados.

A produção do disco “Porres, Ressacas e Canções”, assim como a de seu primeiro clipe “Reflexões de uma terça-feira à tarde” transita nesse universo, coração e mente, de superar conceitos medianos de qualidade e alcançar patamar que o novo mundo exige. Sem a união de tais forças, a alma que envolve este projeto talvez não tomaria tal corpo, esboçado aqui.

Gustavo Kaly teve várias de suas composições regravadas por outros músicos e bandas, incluindo Wander Wildner (“Um bom motivo”, “Boas notícias”), Carbona (“Os lindos refrões que um velho ensinou”, “Um mundo sem Joey”) e Jimi Joe.

É o principal compositor da banda Os últimos românticos da Rua Augusta, formada em 2010, e já inserida na mídia e público em geral devido a notoriedade de seus integrantes.

Com mais de 100 composições, em toda sua trajetória, Gustavo Kaly começa sua carreira solo acompanhado de sua banda, os Hóspedes do Chelsea, formada por músicos da cena independente da cidade de São Paulo.

Algumas das principais influências da sua fase solo: Da literatura Beatnik à música de cabaret, passando pelo Jazz e Blues, tem como principal influência o Folk, com o som repleto de violões e valorização ao acústico, navega num universo que vai de Johnny Cash, Neil Young e Dylan, a Violent Femmes, Beck e Wilco. Os limites esticam-se ainda de Chet Baker a Ramones, The Clash a Leonard Cohen, além do rock dos anos 80 brasileiro, rock gaúcho e a milonga argentina.

Kaly e os Hóspedes do Chelsea são

  • Disco: Porres, Ressacas e Canções (Em fase de finalização)
  • Gustavo André Moura (Kaly) – Composições, vozes, violão 6 cordas
  • Marco Brito – Baixo, violão 12 cordas, guitarras
  • Rafael Marco (Magola) – Bateria
  • Sergio Serra – Guitarra e violão de nylon
  • Wander Wildner – Participação especial em vozes e backing vocal
  • Produzido por Marco Britto e Alejandro Marjanov
  • Mixagem: Alejandro Marjanov

Equipe principal do clipe

  • Roteiro: Aline Biz e Gustavo Kaly
  • Direção: Aline Biz
  • Assistência de Direção: Dante Vescio
  • Produção: Laila Pas
  • Produção Executiva: Luciana Siebert
  • Direção de Fotografia: Aline Biz e Leonardo Rudá
  • Direção de Arte: Thabata Picasso
  • Making of: Cleverson Cassaneli

Entenda o projeto

Em meio ao processo de pré-produção do primeiro clipe de Kaly e os Hóspedes do Chelsea, “Reflexões de uma terça-feira à tarde”, deparamo-nos com a dificuldade para cobrir os gastos básicos de produção – sendo que se refere a um projeto totalmente independente.

O objetivo do valor a ser arrecadado (2560,00) é cobrir gastos de produção como alimentação, transporte e telefone. Além de fornecer um orçamento mínimo para a arte e fotografia e, deste modo, uma liberdade maior para a criação. Se aproximadamente 150 pessoas (amigos, família, admiradores da boa música e de bons clipes…) ajudarem com apenas quinze reais, esse projeto será devidamente finalizado e vocês, claro, receberão suas humildes, mas carinhosamente pensadas, recompensas. Se você quiser ajudar com mais, ainda melhor! Mais chances de alcançarmos o valor necessário e recompensas ainda melhores!

Downloads

Reflexões de uma terça-feira à tarde

Posted in Cena catarinense with tags , , , , , , , , , , , , on 23/02/2012 by Ilhota Rock Festival

Reflexões de uma terça-feira à tarde é uma das músicas do projeto solo de Gustavo Kaly, intitulado Kaly e os Hóspedes do Chelsea.

Em meio ao processo de pré-produção do primeiro clipe de Kaly e os Hóspedes do ChelseaReflexões de uma terça-feira à tarde, deparamo-nos com a dificuldade para cobrir os gastos básicos de produção – sendo que se refere a um projeto totalmente independente.

O valor arrecadado cobrirá gastos de produção como alimentação, transporte e telefone. Além de fornecer um orçamento mínimo para a arte e fotografia e, deste modo, uma liberdade maior para a criação. Se 150 pessoas (amigos, família, admiradores da boa música e de bons clipes…) ajudarem com apenas quinze reais, esse projeto será devidamente finalizado e vocês, claro, receberão suas humildes, mas carinhosamente pensadas, recompensas.

Se você quiser ajudar com mais, ainda melhor! Mais chances de alcançarmos o valor necessário e recompensas ainda melhores em jogo!

Para doar: catarse.me/pt/projects/541-reflexoes-de-uma-terca-feira-a-tarde

Válvula Rock Pub confirma atrações para grito rock no sábado de carnaval em barra velha

Posted in Cena catarinense, Festival de rock with tags , , , , , , on 15/02/2012 by Ilhota Rock Festival

Válvula Rock Pub confirma atrações para grito rock no sábado de carnaval em barra velha

Foi divulgado ontem através do site do Válvula Rock Pub, de Barra Velha, as atrações do festival Grito Rock, que acontece no próximo sábado, dia 18, durante a tarde, no próprio Pub. O Lendário Chucrobillyman, de Curitiba, Somaa, de Joinville, e a local Me and Jarabruja, foram os escolhidos para animar com muito rock o sábado de carnaval na cidade.

O Grito Rock é o maior festival integrado da América Latina e em 2012 irá acontecer em 200 cidades de 15 países. Em Santa Catarina, o evento acontecerá em 11 cidades, sendo Barra Velha a única que o realizará em fevereiro.

De acordo com Anderson Davi, gerente do Válvula Rock Pub e coordenador da produtora Válvula Rock, que também irá produzir o Grito Rock em Itajaí, será uma experiência nova para o público da cidade, que poderá conferir shows autorais durante o evento. “Serão atrações distintas, mas que mostram o potencial da música autoral em nosso estado e até no país. É importante que festivais como este cheguem até Barra Velha, para incentivar aos músicos locais a investirem nas próprias composições e conhecerem um circuito diferente de shows”, destaca.

O show começa as 15h30 e os ingressos custarão apenas R$5,00, com direito a cortesia para curtir mais uma noite da programação de carnaval do Pub. Nos dias 18 e 19 pela noite, o músico de Florianópolis Fabiano Chiqueti foi escalado para tocar muito rock nacional e internacional, com repertórios diferentes em cada dia. No dia 20, segunda-feira, será a vez de Fernando Horn embalar a noite ao som de muito pop rock. O Válvula Rock Pub fica na avenida Santa Catarina, 1192, em cima da pizzaria Forno à Lenha, no centro de Barra  Velha.

O Lendário Chucrobillyman

Após ouvir o disco “Chicken Walk” de Hasil Adkins no início de 2005, o curitibano Klaus Koti deu início a seu projeto musical tocando tudo ao mesmo tempo: bateria, guitarra, kazoo e um megafone por onde faz os vocais. Batizou o projeto de “O Lendário Chucrobillyman” e passou a rodar o mundo fazendo suas performances através destes sincronismos de elementos. Um dos nomes brasileiros mais conhecidos no quesito “monobanda” – ou banda composta por um único integrante – Koti faz uma mescla de blues, rock de garagem e o punk rock. Seu último trabalho faz a fusão destes estilos com o som peculiar da viola caipira.

Somaa

Formada em 2011 em Joinville, a Somaa é liderada pelo guitarrista e letrista Rafael Zimath, que após o hiato da promissora Alva, juntou o baterista Tiago Luis Pereira e o baixista Nedilo Xavier para formar uma nova banda. De inicio, o grupo gravou três músicas que mostram um trabalho coeso, “rock corrosivo, sólido, que dosa o peso com o efeito extasiante do pop”, como definiu bem o jornalista do Diário Catarinense, Marcos Espíndola. Em 2012, o trio se propõe e manter a produção ativa, mesclando isto aos shows pelo Estado, onde poderão experimentar a fórmula frente a frente com o público.

Me and Jarabruja

Mais que o nome curioso, Me and Jarabruja é uma atitude de coragem e experimentalismo do guitarrista local José Eduardo de Souza Leite. Por trás deste codinome, ele promete um show instrumental apenas com a guitarra, indo do blues ao metal, dosando jam session com sequências previamente ensaiadas. Na falta de outros integrantes em Barra Velha dispostos a investir no experimental autoral, não pensou duas vezes em tomar o show do Grito Rock como o primeiro de sua carreira e, talvez, torná-lo a porta de entrada para um trabalho em conjunto.

%d blogueiros gostam disto: