O Metal no MMA


Thiago Silva: Sepultura para entrar no octógono De AC/DC, passando por Metallica e até Whitesnake, lutadores capricham na hora de escolher a trilha sonora para caminhar até o octógono.

Que o MMA (Mixed Martial Arts) é um esporte agressivo ninguém discute. Não é por caso, afinal, que há mais de uma década o tema de abertura do principal evento do gênero, o UFC, é a excelente “Face the Pain”, do Stemm.

E como os americanos são mestres no entretenimento, até a entrada de cada lutador nas edições do UFC é bastante divertida. Nela, os telões exibem imagens bem editadas, um show de luzes coloridas toma conta do ginásio e uma música escolhida pelo lutador toma conta do local enquanto ele caminha em direção ao octógono.

Por ser um esporte de luta, é natural que muitos participantes escolham canções mais pesadas, que podem variar do Rock clássico ao Nu Metal. Músicas do AC/DC e do Disturbed, por exemplo, já foram tocadas diversas vezes. “Iron Man” do Black Sabbath e “Enter Sandman” do Metallica também não são raras.

Mas o americano Clay Guida talvez seja o mais ‘headbanger’ (além de elétrico e maluco) dos lutadores. Cabeludo, ele já fez sua entrada diversas vezes ao som de Metallica, mas com a “lado B” “The Frayed Ends of Sanity,” pulando sem parar e cantando cada palavra da letra. Vladimir Matyushenko também faz bonito com “Forever Deaf”, do Motörhead, assim como Rick Story com “Overlord”, do Black Label Society.

Alguns são mais ‘posers’ (no melhor sentido da palavra!). O cipriota Constantinos Philippou, por exemplo, usa “Here I Go Again”, do Whitesnake, e na edição mais recente do evento no Rio de Janeiro, o americano Chad Mendes colocou “Paradise City” do Guns n’ Roses. Mais “moderninhos”, Dennis Siver entra com “Last Resort”, do Papa Roach, e o brasileiro Lyoto Machida com “Bleed It Out”, do Linkin Park.

Entre os que gostam de tradição, vale destacar as entradas de Michael Bisping com “London Callin” (The Clash), Nate Marquardt com “Eminence Front” (The Who) e do já aposentado Randy Couture com “Stranglehold” (Ted Nugent). Faz parte desse time também o brasileiro Antônio Rodrigo Nogueira, o Minotauro, que gosta de entrar para suas lutas ao som de “Gimme Shelter” (Rolling Stones).

Embora sejam ecléticos, os brasileiros em sua maioria preferem o Rap e o Hip Hop americano. O gênero, para os lutadores de MMA, é uma espécie de pagode para os jogadores de futebol. Destaque absoluto, portanto, para Thiago Silva, que usa “Ratamahatta”, do Sepultura, em suas entradas. É verdade que nesse mesmo disco temos outras faixas que seriam até mais indicadas como “Roots Bloody Roots” e “Attitude” (inclusive com videoclipe gravado dentro do octógono e com participação dos Gracie), mas já é melhor que a maioria.

Campeões incontestáveis no octógono, nossos lutadores bem que poderiam caprichar um pouco mais na hora de selecionarem suas músicas de entrada. Está prometida para junho uma edição do UFC em São Paulo no estádio do Pacaembu ou do Morumbi, repleta de lutadores brasileiros. Seria bom poder ouvir um som mais pesado antes de colocarmos os gringos para dormir.

Veja o videoclipe de “Attitude”, do Sepultura, com o metal e a luta se encontrando:

Por Rafael Sartori, da rRedação TDM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: