As 50 canções que marcaram os 10 anos de independência


RelespúblicaAlgumas semanas atrás, publicamos uma lista com os 50 discos que consideramos mais legais, importantes e definitivos da cena independente nacional dos últimos dez anos. Agora, trazemos também 50 canções que, entre as mais conhecidas, e outras totalmente “lado b”, mais se destacaram nesse mesmo período. São canções que, circulando especialmente pela internet, deixaram a sua marca na memória afetiva das pessoas.

Laranja FreakO mote da matéria e, com ele, a canção número um da lista, O Vencedor, é da responsabilidade do cantor e compositor Beto Só, que em seu blog sugeriu a pauta. “Assim como a briga para lançar o ‘Bloco’ mostrava que a nossa geração precisava ficar esperta para a arte continuar fazendo sentido, ‘O Vencedor’ nos aclarava a pressão por sermos vencedores e deixar o amor, o prazer, a vida para lá”. “É a canção mais importante do rock nos anos 2000 e nada é mais independente do que é cantado ali”, escreveu Beto.

VanguartOutras canções, desde o final da década passada, também mostraram que havia inteligência, qualidade poética e sintonia com a realidade do país. São exemplos disso, músicas como Céu Sem Cor com Pelebrói Não Sei, Nada Vai Mudar com Mopho e O Mistério do Samba com Mundo Livre S/A. Outras, menos conhecidas, mas nem por isso menos cantadas, fizeram a festa das discotecagens independentes, como Sempre Livre com Laranja Freak, Disco do Roberto com The Feitos e Ela Só Quer Me Ter com Faichecleres.

Algumas canções até furaram o bloqueio, pegaram uma certa carona nas tardias ondas do rádio e quase viraram hits, como Carinha Triste com Autoramas, Melissa com Bidê ou Balde e Cidade-labirinto com Phonopop, e foram ouvidas por mais gente. Outras músicas, apesar do quase anonimato, como Chamas do Inferno, dos inéditos gaúchos Os Atonais, mantiveram a lenda do “disco da banana” do Velvet Underground, e mais influenciaram pessoas e bandas do que foram ouvidas.

Mundo Livre SANa lista ainda figuram pequenas pérolas quase perdidas da nossa memória independente como Eu Quero Envelhecer com Watson e 29 de Dezembro com Souvenirs, ou clássicos “lado b” como Marcianos com Relespública. E, claro, não faltam os “sucessos” mais recentes da cena independente, entre os quais se destacam Copacabana com Móveis Coloniais de Acaju, Semáforo com Vanguart e Malevolosidade com Superguidis. Ou “futuros” clássicos como Dos Amores Mais Vendidos com Diedrich e Os Marlenes e Vida Boa Não é Vida Ganha com Beto Só. ambas lançadas recentemente.

50 canções independentes de 1998-2008 (em ordem alfabética)

  1. (Não contavam com) Os Pistoleiros – Os Pistoleiros.
  2. 29 de dezembro – Souvenirs.
  3. Alguma Coisa Mais Pra Frente – Wado e Realismo Fantástico.
  4. As chaves dos seus sentimentos – Prot(o).
  5. Através da chuva – Astromato.
  6. Blá Blá Blá – Pipodélica.
  7. Caribbean beach – MQN.
  8. Carinha triste – Autoramas.
  9. Céu sem cor – Pelebrói Não Sei.
  10. Chamas do inferno – Os Atonais.
  11. Cidade-labirinto – Phonopop.
  12. Cifrão – Bois de Gerião.
  13. Copacabana – Móveis Coloniais de Acaju.
  14. Coração hardcore – Motormama.
  15. Desconexão total – Detetives.
  16. Disco do Roberto – The Feitos.
  17. Disco Riscado – OAEOZ.
  18. Dos amores mais vendidos – Diedrich e Os Marlenes.
  19. Ela se foi – Os Gianoukas Papoulas.
  20. Ela só quer me ter – Faichecleres.
  21. Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro – Wander Wildner.
  22. Eu quero envelhecer – Watson.
  23. Felicidade azul – StereoScope.
  24. Formato cereja – Plástico Lunar.
  25. Garota cor-de-fogo – Sapatos Bicolores.
  26. Jardineiro Carlos – Réu & Condenado.
  27. Lego de palavras – Los Porongas.
  28. Lunático – Cachorro Grande.
  29. Malevolosidade – Superguidis.
  30. Manobrista de homens – Violins.
  31. Marcianos – Relespública.
  32. Maria Gasolina – Repolho.
  33. Mazzaropi incriminado – Charme Chulo.
  34. Melissa – Bidê ou Balde.
  35. Menino feio – Vídeo Hits.
  36. Meu bar – Walverdes.
  37. Nada vai mudar – Mopho.
  38. Não recebo em dólar – Frank Jorge.
  39. O amor (zero sobrevivente) – Tom Bloch.
  40. O mistério do samba – Mundo Livre S/A.
  41. O vencedor – Los Hermanos.
  42. Paulo André não me ouve – The Playboys.
  43. São Domingo surf – La Pupuña.
  44. Semáforo – Vanguart.
  45. Sempre livre – Laranja Freak.
  46. Sex misery machine – Mechanics.
  47. Sinais de fumaça – Mordida.
  48. Síndrome de pânico – Júpiter Maçã.
  49. Vida boa não é vida ganha – Beto Só.
  50. Você que pediu – Volver.
  • Bônus-track: Natasha Orloff – Textículos de Mary.
  • Los Hermanos – O Vencedor.

 

Escrito por Fernando Rosa, editor do Senhor F.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: