Você já assistiu Ilha das Flores?


Ilha das FloresUm ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho.

Ilha das FloresDe forma ácida e com uma linguagem quase científica, o curta mostra como a economia gera relações desiguais entre os seres humanos. O próprio diretor já afirmou em entrevista que o texto do filme é inspirado em suas leituras de Kurt Vonnegut “Almoço de Campeões”/ “Breakfast of Champions” e nos filmes de Alain Resnais “Meu Tio da América”/”Mon Oncle d’Amérique”, entre outros.

O filme já foi acusado de “materialista” por ter, em uma de suas cartelas iniciais, a inscrição “Deus não existe”. No entanto, o crítico Jean-Claude Bernardet (em “O Cinema no século”, org. Ismail Xavier, Imago Editora, 1996) definiu Ilha das Flores como “um filme religioso” e a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) concedeu ao filme o Prêmio Margarida de Prata, como o “melhor filme brasileiro do ano” em 1990. Em 1995, Ilha das Flores foi eleito pela crítica européia como um dos 100 mais importantes curtas-metragens do século.

Veja foto do diretor Jorge FurtadoO curta está listado no livro “1001 Filmes para Ver Antes de Morrer”, organizado por Steven Jay Schneider.

Mais um ano acabando e Ilha das Flores segue liderando e se consagrando como campeão absoluto do Porta Curtas. Se você ainda não sabe por que esse filme sempre ganha todas, confira. Se já sabe, vai querer rever… O link ao lado (http://portacurtas.org.br/filme.asp?cod=647&Exib=2769) está disponível somente para ser assistido no portal Porta Curtas em ótima resolução e por completo, mas abaixo deste posts, é possível assisti-lo meio “migé” e em má qualidade pelo Youtube. Passe no site do Porta Curtas Petrobras e assista os mais diversos acervos em filmes, curtas e documentários http://www.portacurtas.com.br/index.asp.

Ficha completa

  • Gênero: Documentário, Experimental.
  • Diretor: Jorge Furtado.
  • Elenco: Ciça Reckziegel.
  • Ano: 1989.
  • Duração: 13 min.
  • Cor: Colorido.
  • Bitola: 35mm.
  • País: Brasil.
  • Local de Produção: RS.

Ficha técnica

  • Produção: Mônica Schmiedt, Giba Assis Brasil e Nôra Gulart.
  • Roteiro: Jorge Furtado.
  • Fotografia: Roberto Henkin, Sérgio Amon Roteiro e Jorge Furtado.
  • Edição: Giba Assis Brasil.
  • Direção de arte: Fiapo Barth.
  • Trilha original: Geraldo Flach.
  • Narração: Paulo José.
  • Produtora: Casa de Cinema de Porto Alegre.

Prêmios

  • Melhor filme de curta-metragem (e mais 8 prêmios) no 17° Festival de Gramado, 1989.
  • Urso de Prata para curta-metragem no 40° Festival de Berlim, 1990.
  • Prêmio Air France como melhor curta brasileiro do ano, 1990.
  • Prêmio Margarida de Prata (CNBB), como melhor curta brasileiro do ano, 1990.
  • Prêmio Especial do Júri e Melhor Filme do Júri Popular no 3° Festival de Clermont-Ferrand, França, 1991.
  • “Blue Ribbon Award” no American Film and Video Festival, New York, 1991.
  • Melhor Filme no 7º No-Budget Kurzfilmfestival, Hamburgo, Alemanha, 1991.

Chupado da internet, claro, e não foi um simples Ctrl+C, Ctrl+V mais um texto que merece reconhecimento de todos. Quem nunca assistiu, nossas recomendações. http://portacurtas.org.br/filme.asp?cod=647&Exib=2769.

Assista ao filme direto e sem cortes!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: